neo concepts
Contos Eróticos da vida real
atreva-se a publicar o seu e surpreenda-se com o feedback (agora 100% abertos)
  

Conhece um conto erótico digno de ser partilhado?


O Seu Nome* : O Seu Email* :   * Deseja Receber Notificação? :
* O SEU EMAIL NUNCA será divulgado ao público. Serve apenas para você receber as notificações do seu conto.

Obrigatório: Qual o título deste conto:  

Palavra Chave/TAG 1:    escreva 4 palavras/tags que definam o seu conto,
Palavra Chave/TAG 2:    o seu conto ficará associado a estas palavras chave.
Palavra Chave/TAG 3:   
Palavra Chave/TAG 4:   

Associar uma Imagem:    Opcional. Pode associar uma imagem ou foto ao seu conto. Imagens de Sexo explícito são proibidas.
Categoria Temática:

Descreva pormenorizadamente o seu conto erótico.
Anti-spam* (ESCREVA APENAS OS 3 SÍMBOLOS A PRETO):      captcha image   



A Amiguinha




Último post na Rede Social para adultos
"Par Compatível 18+". Faça a sua conta. É Grátis:

madalena publicou o seguinte:

Sou muito safada, adoro sexo e adorei esta rede social. Fazia falta um local assim. Adoro chupar um pau grosso e quente.


Este conto foi lido 23906 vezes.
Depois de ler este conto, porque não uma visitinha a estes desabafos Sexys:

Confissão: meu marido tem nojinho II
Eu confesso que fiquei o dia todo com muita vontade de dar o cuzinho para meu marido, passei o dia t...

Publicado em 24 April 2014 | 5:31 am
Confissão: eu aposto qualquer coisa que...
Eu confesso que eu aposto qualquer coisa que antes dessa semana terminar a tal da Maria vai postar u...

Publicado em 24 April 2014 | 3:25 am


E agora... O conto de jaime :

Trabalho numa empresa de engenharia que ganhou uma concorrência de uma grande obra no norte do Brasil. Vim transferido e aqui estou há 4 meses. Moro sozinho num apartamento alugado pela empresa. Vejo minha família nos finais de semana, feriados e quando o trabalho pede reuniões na cidade sede. Quando não posso ir para casa, minha esposa e minha filha vem para cá. Num destes finais de semana, minha mulher que também trabalha na empresa, conseguiu ajeitar as coisas para também trabalhar por aqui durante cinco dias. Como eu e minha mulher estávamos trabalhando fiquei preocupado com minha filha, que também veio, mas ficaria desacompanhada em casa. Imagino que com seus 10 anos não tenha idade suficiente para ficar sozinha, mas a situação pedia e assim aconteceu. Pra nossa sorte ela arrumou uma amiguinha no prédio, vizinha de andar, que eu nunca tinha visto. Uma menina um pouco mais nova que ela, na mesma situação: filha única de um casal. Nestes dias que me visitava, minha pequena se mudou para a casa da vizinha e lá passavam o dia, com minha filha só voltando à noite para casa. E assim foram os três primeiro dias. No fim de semana, estávamos em casa e aí trocamos a responsabilidade com os pais da amiguinha. Ela passou a frequentar a nossa casa e até muito além do que eu gostaria, pois chegou a passar uma das noites em casa, mas estava tudo certo. Minha filhinha estava arrumando uma amizade na sua segunda casa e isso era muito bom, pois assim teria companhia quando viesse me visitar. Saímos quase todo o fim de semana com perfeita normalidade, fomos ao shopping, cinema, lanches etc. A brincadeira acabou na segunda- feira cedo, quando as duas foram embora. Minha esposa e filha voltaram para casa e só nos veríamos no próximo fim de semana. Deixei as duas no aeroporto e fui direto ao trabalho. Não saí nem para almoçar. Chego à noite em casa exausto, mas com saudades sexuais da minha mulher. Tomei um belo de um banho, jantei um resto do almoço de domingo e a vontade sexual não passava. Fui para a internet e aqui nos contos eróticos, comecei mais uma brincadeira de masturbação com alguns textos de minha preferência. Quando a brincadeira estava esquentando, a campainha tocou. Não atendi, tentando terminar a minha brincadeira. Tocou de novo quando decidi ver quem era. Pelo olho mágico ví que era e amiguinha da minha filha com sua mãe. Eu só de robe, de pau duro, decidi abrir a porta tentando esconder minha ereção. Foi pior. As duas perceberam, olhando fixamente para aquele volume entre minhas pernas. A mãe da menina perguntou se estava atrapalhando? Eu disse que não tinha problema. Eu estava indo dormir, mas estava tudo bem. Ela disse que estava com problemas familiares com sua sogra que precisou ser hospitalizada as pressas , seu marido já estava no hospital, mas não queria levar a menina. Me perguntou se ela podia ficar brincando com minha filha? Contei que ela já tinha ido embora, mas que se fosse o caso podia ficar em casa, sem nenhum problema. Agradeceu e disse que assim que tivesse notícias ligaria, mas que no máximo em algumas horas já estaria de volta. A menina entrou e eu sem saber o que fazer perguntei se queria alguma coisa? Comer algo? Me respondeu que não. Ofereci a televisão. Era horário da novela e ela concordou e começou a comentar o capítulo anterior. Eu lhe disse que não assistia a novela e que não tinha nenhuma idéia do que ela estava falando. Liguei a tv e voltei para meu quarto. Retomei a minha tarefa encostei a porta e novamente de pau duro quase terminando o serviço, lá pelas tantas ouço a vizinha me chamando no corredor. Levantei assustado, mas novamente de pau duro e só de robe. Abri só um pouquinho para que ela não visse a cena. Ela percebeu que algo estava anormal. Olhou para baixo novamente e disse que a novela já tinha acabado e me perguntou se podia assistir um filme que tinha começado a assistircom minha filha naqueles dias que passaram juntas. Disse, claro! Perguntei se sabia mexer no aparelho. Ela confirmou que sim e voltou para a sala. E volto eu para o meu serviço que não tinha jeito de acabar . Retomada, acreditem , desta vez com o robe todo aberto , com o pau em brasa na mão ouço, a menina atrás de mim dizendo tio, o filme parou bem no comecinho e eu não consigo assistir o resto. Confesso que não sabia o que fazer. Nem olhei para trás. Ela veio se aproximando, eu ainda com a mão no pau, ela de olho naquilo tudo, também provavelmente sem entender o que estava acontecendo, mas para minha surpresa, ainda de olho fixo no meu pau, com aquela carinha angelical, diz a palavra mágica que acabou mudando toda a história. Posso ficar aqui com o senhor? E veio vindo para perto de mim sem me perguntar mais nada. Se recostou em mim e disse que a brincadeira que mais gostava de fazer com o paizinho dela era brincar de cavalinho e de namorado. Aquilo me deixou tonto. Tudo isso ainda sem tirar o olho do meu pau, que aquelas alturas já estava borrachudo. A amiguinha chegou mais perto ainda. Eu a segurei pela cintura e aos poucos ela foi se sentando em meu colo. Eu não acreditava no que estava acontecendo. Volto a ficar de caralho duro. Aos poucos ele larga todo seu corpinho em cima das minhas pernas ficando de costas para mim, mas ainda de lado. Aos poucos vim trazendo sua bundinha para se sentar inteira em meu colo. Tudo isso parecia mágico. Era como se fosse em câmera lenta. Quando percebi ela estava todinha sentada em cima do meu pau. Terminei de abrir o robe. Ela de costas para mim, peguei em sua cinturinha com as duas mãos e comecei o movimento de vai e vem. Ela retribuía gostosamente, mas bem devagar. Entendi que isso devia ser uma rotina entre ela e seu pai. Os movimentos eram de quem sabia como fazer. Meu pau parecia uma madeira. Percebi melhor seu corpinho e vi que tinha uma bundinha arrebitada e uma coxinha grossinha, o que me dava mais tesão ainda. Os movimentos continuaram. As vezes eu parava porque percebia que ia gozar. Perguntei se queria tirar o shortinho que vestia. Ela balançou a cabeça afirmativamente. Tirei ela do meu colo e fui tirando seu shortinho e calcinha. Aquilo me deixou mais maluco ainda. Quando ví aquela xaninha peladinha perdi a cabeça. Eu a peguei no colo e coloquei na cama. Lentamente comecei a chupar aquela bucetinha. Primeiro passava a língua de cima em baixo. Foram alguns minutos assim. Até que ela começa a ter tremiliques e a suspirar. Sua xaninha já estava toda molhada com aminha saliva e de um pouco de líquido que saia dela mesma. Quando olhei para aquela coisa toda deitada na minha cama, estava de olhos fechados, com expressão de quem estava gostando muito da brincadeira. Passei a língua por onde foi possível. Lhe perguntei como o paizinho dela terminava a brincadeira? Ela disse que não podia falar porque era um segredo deles. Insisti e terminei dizendo que aquilo também seria um segredo nosso. Ela disse que mamava o leitinho do papai. Perguntei se queria? Novamente balançando a cabeça afirmativamente consentiu. Pra me deixar mais maluco ainda, meio sem graça, com muita vergonha, a minha vizinha disse que não sabia se conseguiria porque meu pau era maior que o do paizinho e que achava que não conseguiria. Na verdade era muito mesmo para aquela boquinha. Primeiro pedi que chupasse só a cabecinha. Ela fez isso como chupando mesmo o pau, mamando. Foi uma delícia. Fui fudendo sua boca até onde deu. Quando chegou na goela, a vizinha começou a engasgar e teve um pouco de ânsia. Tirei e lhe disse para segurar e pedi que lambesse como se fosse um pirulito. Com as duas mãozinhas segurando a rola, e com a lingua de fora, lambendo do meio do pau até a cabeça, aquela garota me fez gozar deliciosamente. Jatos de porra melecaram muito seu rosto e seus cabelos. Foi muita porra. Fazia tempo que não gozava assim, com uma chupeta. Ainda em suas duas mãos, o pau começa a amolecer, ainda com um pouco de porra saindo. Pedi que passasse a língua.
Limpei seu rosto com uma toalha, passei uma água em seu cabelo, fiz ela vestir-se e ficamos alí conversando. Comecei a perguntar como era com o papai e quase sem respostas que fossem reveladoras. Depois de um tempo, com tantas perguntas comecei a suspeitar que tinha algo a ver com o seu cuzinho, mas não insisti. Voltamos para a sala, arrumei o vídeo e ficamos os dois assistindo. Depois de algum tempo, olho pro lado e vejo que ela dormia. Ajeitei a vizinha melhor, e voltei para o meu quarto. Passado um tempo, toca o telefone. Era a mãe dela perguntando como estava a filha. Se desculpou mais uma vez, disse que sabia que estava atrapalhando, afinal já estava tarde. Eu lhe disse que não se preocupasse porque a menina estava dormindo e que provavelmente eu também iria dormir. Ela me perguntou se haveria algum problema em deixa-la dormindo em minha casa. Combinamos que logo cedo, assim que eu saísse para trabalhar, sua mãe iria busca-la. Voltei a sala e lá estava o anjinho dormindo. Peguei no colo e levei para a cama de minha filha. Mais algumas tentações me passaram pela cabeça ao ver aquela bundinha arrebitada. Resolvi tirar seu shortinho.Fiz tudo muito devagar para não acorda-la. O shortinho saiu com dificuldade, mas a calcinha foi mais fácil. Novamente tava eu e aquela bundinha juntos. Voltei a chupa-la. Longas lambidas foram molhando seu cuzinho e novamente estava eu de pau duro. Aquilo foi acordando a menina que não falava nada. Continuou de costas dando curtos gemidinhos. Enfiava a língua inteira em seu rabinho. Com o dedo indicador brincava com sua bucetinha. Ficamos assim uns 20 minutos. Até que meu pau não aguentou e tive que começar uma brincadeira mais séria. Decidi que ia gozar de novo, só qeu agora na bundinha. Fui até o meu quarto, e peguei um creme hidratante que minha mulher sempre usa. Esfreguei na mão e lambuzei aquele cú. Comecei introduzindo o dedo, depois dois, até que ví que as minhas desconfianças estavam certas, Alguém já havia andado por alí. Mas como era pequeno e meu pau grande, também esfreguei muito creme nele, e decidi que não colocaria além da cabeça. Ajeitei a vizinha e comecei a introdução. Tudo muito lentamente. Quando percebi, já estava um pouco além da cabeça e ela só tinha soltado uns gemidinhos de dor. Fui colocando mais. Até que chegamos na metade. Me dei por satisfeito. Comecei a bombar aquilo lentamente. Bombei, bombei, bombei até que mais uma vez gozo naquela noite, agora dentro dela. Novos jatos de porra, agora tudo dentro dela. Terminei mas continuei dentro dela. Meu pau foi amolecendo quando ela começou a fazer algumas contrações com seu cuzinho. Aquilo ainda tirava o que restava de porra dentro dele. Tirei o pau lentamente e pra minha surpresa sem nada de sangue, além da porra que escorria pela perna. Falei que talvez ardesse um pouco por alguns dias, mas que depois passaria. Ela disse que sabia disso e que agora só doía bem pouquinho. Perguntei como ela estava , estava tudo bem, ela respondeu que sim.
Muitas outras vezes minha vizinha me visitou quando minha filha estava em casa. Ficamos tão próximos, que me acompanhou numa visita à minha cidade, num final de semana.


#5652 Comentários - 26-09-2011 - 03:10 PM por jaime - Diversos - Confirmo, É EXCITANTE (92) - Nota negativa! (10)
Remover dos Favoritos
Enviar a um Amigo
Este conto já foi visto antes

Contamos com a sua decisão. Você leu a totalidade deste conto? Gostou? Não?

Agradecemos que faça a sua votação. Clique num dos links em cima.
Clique em "Confirmo, É EXCITANTE" se gostou do conto ou clique em "Nota negativa" se não gostou. por favor faça-o em consciência. Obrigado pela sua participação.

Comentários dos usuários:

Nota: O site Contos Eróticos (contoseroticos.mundopt.com) não se identifica com os comentários aqui publicados. Os comentários são da inteira responsabilidade dos seus autores e podem ser removidos sem aviso prévio. Se você encontrar aqui algum comentário que considere que ultrapassou todos os limites, por favor clique no link "Relatar" para o reportar à administração. Obrigado.
eu estrupei minha prima de 11anos eu tenho 22anos#1 - 16-03-2014 - 11:08 AM por dede - reportar abuso
foda#2 - 16-03-2014 - 11:06 AM por jjjjjjiuuy - reportar abuso
Nao gostei ainda tem muitos casos desse infelizmente#3 - 17-02-2014 - 04:06 PM por Jorge - reportar abuso
nossa venho ler esse conto quase todos os dias e fico muito excitado. se quiser trocar historias me manda e-mail monitor3536@hotmail.com #4 - 09-12-2013 - 11:44 PM por monitor - reportar abuso
adorei mas voce deveria comer sua filhinha tambem.digo isso porque papai me come ha um ano.ele tem uma trola de 27 centimetros e eu adoro ser fudida por ele.meu imail e alinemarianaddp@mail.com#5 - 26-05-2013 - 01:26 PM por aline - reportar abuso
Excelente. Bem bolado e excitante.#6 - 22-03-2013 - 08:38 AM por Gavel - reportar abuso
muito bom mais voçê deveria comer tambem a mão dela#7 - 29-01-2013 - 09:54 PM por marcos - reportar abuso
Certeza que o vizinho esta comendo sua filha tbm... Que vergonha hein pai ? Vc deveria estar cuidando dela, e não comendo as suas amiguinhas...#8 - 17-11-2012 - 02:27 AM por roludo - reportar abuso
Exelente historia. muito bom mesmo viajei durante a leitura me senti como se eu estava com ela, conta mais . Abraço #9 - 26-02-2012 - 07:17 AM por Bagagine - reportar abuso
gostei, tb tenho historias parecidas, me adicione rogsc42@hotmail.com#10 - 25-11-2011 - 01:28 AM por llsistemas - reportar abuso

Coloque aqui o Seu Comentário sobre este conto:

Seu Nome:

Comentário:

Código anti-spam:      (reescreva o código à esquerda)