neo concepts
Contos Eróticos da vida real
atreva-se a publicar o seu e surpreenda-se com o feedback (agora 100% abertos)
  

Conhece um conto erótico digno de ser partilhado?


O Seu Nome* : O Seu Email* :   * Deseja Receber Notificação? :
* O SEU EMAIL NUNCA será divulgado ao público. Serve apenas para você receber as notificações do seu conto.

Obrigatório: Qual o título deste conto:  

Palavra Chave/TAG 1:    escreva 4 palavras/tags que definam o seu conto,
Palavra Chave/TAG 2:    o seu conto ficará associado a estas palavras chave.
Palavra Chave/TAG 3:   
Palavra Chave/TAG 4:   

Associar uma Imagem:    Opcional. Pode associar uma imagem ou foto ao seu conto. Imagens de Sexo explícito são proibidas.
Categoria Temática:

Descreva pormenorizadamente o seu conto erótico.
Anti-spam* (ESCREVA APENAS OS 3 SÍMBOLOS A PRETO):      captcha image   




COMENDO O FERNANDINHO



Divirta-se no Bate-papo do Eu Confesso. Entre por aqui.



Mais Vídeos Gratuitos? Veja aqui:

Este conto foi lido 23601 vezes.
Depois de ler este conto, porque não uma visitinha a estes desabafos Sexys:

Confissão: Atração por travestir
Bom eu tenho uma tara muito grande por trans minha esposa nem imagina às vezes fico vendo sites aond...

Publicado em 5 February 2018 | 7:13 am
Confissão: Tentação demais pra mim
existe um cara com o qual tenho uma atraçao inevitavel. Ele é muito gato, olhos verdes, cabelo lindo...

Publicado em 5 February 2018 | 6:48 am


E agora... O conto de MULUNGU :

COMENDO O FERNANDINHO

Esta história aconteceu quando eu tinha 14 anos (hoje tenho 19) numa cidade do interior de São Paulo. Eu conheci um lindo menino de nome Fernando, que todos chamavam de Fernandinho, na escola onde estudava. Na época, ele tinha 11 anos e era um belo menino; tinha uma bundinha bem grande para um menino, além de uns belos olhos azuis. O fato é que o garoto se engraçou por mim, e estava sempre na minha casa; às vezes, até dormia lá.
O problema era que ele se apaixonou por mim, outro garoto como ele. Naquela época, o mais certo era os meninos se apaixonarem por meninas. Mais de uma vez ele tentou me beijar na boca. Na primeira vez que isso aconteceu, eu pensei que ele tava brincando, porque ele era muito brincalhão, por isto, eu levei na brincadeira. Eu nunca me imaginava comendo outro menino, isso era tabu. Mas com o tempo eu percebi que o negócio era certo, porque ele, quando estava comigo ficava com o pauzinho duro sempre que se encostava em mim. Eu já estava gostando daquela brincadeira e resolvi corresponder às suas carícias. Nas vezes que ele dormia na minha casa e no meu quarto, ele saía de sua cama e ia para a minha.
Numa noite, quando ele foi dormir lá em casa, ele foi dormir comigo lá pelas 11 da noite, e quando ele subiu em minha cama, já estava nu e me pediu para que eu também tirasse a minha; como eu já estava muito excitado, atendi ao seu pedido prontamente. Assim que eu me livrei das roupas, ele lançou-se ao meu pescoço e colou sua boquinha juvenil na minha, eu correspondi ao seu beijo e chupei, pela primeira vez, uma língua de um menino. Foi um beijo longo e molhado, eu chupando sua e ele a minha; confesso que achei muito gostoso aquilo. Ele largou minha boca e foi descendo a boca pela barriga até chegar nas minhas virilhas, meu pau já estava pulsando, de tanto tesão que eu estava.
O garoto costumava ver vídeos pornôs, escondido dos pais, por isso eu não me surpreendi com o que ele fez em seguida: primeiro, ele chupou minhas bolas com muito prazer, depois, abocanhou minha pica, dura feito aço; olhando aquela pequena boca no meu pau, quase que gozo. Ele passou uns 5 minutos me chupando, mas o tesão era tão grande que fiz ele parar para que não gozasse antes do tempo.
O pauzinho do danado tava duro feito uma estaca. Eu, para agradá-lo, chupei seu pauzinho também, só que ele não aguentou e gozou na minha boca. Ele pau despejou uma boa quantidade de esperma fina na minha boca; era salgadinha, quase que gozo de novo; tive que me segurar para não acontecer.
Ele me pediu coloca meu pinto em sua bundinha, e esse pedido me deixou enlouquecido de tesão. Ele ficou de quatro e eu tive a visão daquele buraquinho rosadinho. Lambuzei sua rosquinha com lubrificante KY, que eu tinha escondido para bater punheta (a mão deslizava melhor) e forcei a cabeça da pica. Deu trabalho no início, mas com a ajuda do lubrificante e o relaxamento do cuzinho, eu consegui enfiar a cabecinha, depois consegui empurrar até a metade. Naquele vai vem, a pica foi se aprofundando no rabinho do garoto. Ele reclamava de dor no início, depois, gemia de prazer. Eu senti ele gozar novamente, desta vez, com o pauzinho mole. Eu, quando vi isso, não aguentei mais e enchi seu cu de esperma, bem mais espessa que a que saiu dele. Nossa, aquilo foi demais. Nós nos abraçamos e nos beijamos, extasiados de tanto prazer.
Naquela noite, dormimos juntos e repetimos a dose lá pelas tantas da madrugada. Aquele foi um ano mágico, nunca tinha sido tão feliz como fui com meu Fernandinho, o menino era fora de série. Mas como tudo que é bom dura pouco, Fernandinho mudou-se com seus pais para Pernambuco, pois seus pais foram transferidos pela empresa que trabalhavam. Eu chorei muito a falta de Fernandinho, sentindo a falta dos seus carinhos.




#9050 Comentários - 05-12-2014 - 11:11 PM por MULUNGU - Teens - Confirmo, É EXCITANTE (215) - Nota negativa! (142)
Adicionar aos Favoritos
Enviar a um Amigo
Este conto já foi visto antes

Contamos com a sua decisão. Você leu a totalidade deste conto? Gostou? Não?

Agradecemos que faça a sua votação. Clique num dos links em cima.
Clique em "Confirmo, É EXCITANTE" se gostou do conto ou clique em "Nota negativa" se não gostou. por favor faça-o em consciência. Obrigado pela sua participação.

Comentários dos usuários:

Nota: O site Contos Eróticos (contoseroticos.mundopt.com) não se identifica com os comentários aqui publicados. Os comentários são da inteira responsabilidade dos seus autores e podem ser removidos sem aviso prévio. Se você encontrar aqui algum comentário que considere que ultrapassou todos os limites, por favor clique no link "Relatar" para o reportar à administração. Obrigado.