neo concepts
Contos Eróticos da vida real
atreva-se a publicar o seu e surpreenda-se com o feedback (agora 100% abertos)
  

Conhece um conto erótico digno de ser partilhado?


O Seu Nome* : O Seu Email* :   * Deseja Receber Notificação? :
* O SEU EMAIL NUNCA será divulgado ao público. Serve apenas para você receber as notificações do seu conto.

Obrigatório: Qual o título deste conto:  

Palavra Chave/TAG 1:    escreva 4 palavras/tags que definam o seu conto,
Palavra Chave/TAG 2:    o seu conto ficará associado a estas palavras chave.
Palavra Chave/TAG 3:   
Palavra Chave/TAG 4:   

Associar uma Imagem:    Opcional. Pode associar uma imagem ou foto ao seu conto. Imagens de Sexo explícito são proibidas.
Categoria Temática:

Descreva pormenorizadamente o seu conto erótico.
Anti-spam* (ESCREVA APENAS OS 3 SÍMBOLOS A PRETO):      captcha image   



Fui deixando, deixando o professor de quimica...




Último post na Rede Social para adultos
"Par Compatível 18+". Faça a sua conta. É Grátis:

madalena publicou o seguinte:

Sou muito safada, adoro sexo e adorei esta rede social. Fazia falta um local assim. Adoro chupar um pau grosso e quente.


Este conto foi lido 35476 vezes.
Depois de ler este conto, porque não uma visitinha a estes desabafos Sexys:

Confissão: A bucetinha da minha esposa !
Eu confesso que minha esposa tem uma bucetinha pequena, apertada e gostosa. Nem parece que é de uma ...

Publicado em 23 April 2014 | 10:39 am
Confissão: Ela não faz sexo oral em mim !
Eu confesso que adoro sexo oral, fazer e receber, porém, minha esposa não gosta, diz que dá ânsia, p...

Publicado em 23 April 2014 | 10:35 am


E agora... O conto de RICARDO LIU :

FUI DEIXANDO, DEIXANDO O PROFESSOR DE QUIMICA...
ERA MUITO INOCENTE QUANDO TINHA MEUS 1* ANOS, EU PRECISAVA PASSAR DE ANO E SOMENTE EM QUIMICA ESTAVA ME DANDO MAL.
ESSA HISTORIA SE PASSOU EM 1988, EM SÃO PAULO E AINDA ESTÁ BEM VIVA NA MINHA MEMÓRIA.
ERAM QUASE 10 HORAS DA MANHÃ, E EU ESTAVA NA SALA DE AULA MUITO TRISTE, DURANTE A AULA DE DESPEDIDA ANUAL DE QUIMICA, QUANDO O PROFESSOR LAERTE (ESTOU TROCANDO O NOME PARA NÃO COMPLICAR), UM MULATO DE SEUS, MAIS OU MENOS, 35 ANOS, CERCA DE 170, MUITO CALMO E SOLICITO, ME PERGUNTOU O QUE ESTAVA ACONTECENDO. EU RESPONDI QUE ESTAVA TRISTE PORQUE SABIA QUE NÃO TINHA FEITO UMA BOA PROVA NA SUA MATÉRIA.
ELE DISSE ENTÃO QUE VERIA O QUE PODERIA FAZER, PEDIU-ME QUE VOLTASSE À TARDE, QUE ELE ESTARIA CORRIGINDO AS PROVAS E TERIA MAIS TEMPO DE REVER O MEU CASO.
SEGUIU-SE ENTÃO, UMA CONFRATERNIZAÇÃO ENTRE ALUNOS, PROFESSORES E EMPREGADOS DO COLEGIO.
CERCA DE 14 HORAS FUI AO COLEGIO PARA PEGAR MEU MATERIAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA, EU REALMENTE NÃO GOSTAVA DE EDUCAÇÃO FISICA. NUNCA TIVE CORPO MUSCULOSO, MAS NÃO ERA NEM GORDO NEM MAGRO. COMO NO CAMINHO PARA O COLEGIO UM CARRO HAVIA PASSADO NUMA PÇA DÁGUA E JOGADO LAMA NA MINHA CALÇA, TIVE QUE TROCAR MINHA CALÇA POR UM SHORT DE EDUCAÇÃO FÍSICA. POIS BEM, DAÍ FUI PARA A SALA DE QUIMICA PROCURAR O PROFESSOR LAERTE. QUANDO ENTREI VI O PROFESSOR LAERTE ATRÁS DE VARIAS PILHAS DE PROVAS QUE ESTAVA CORRIGINDO. QUANDO ELE ME VIU DEU UM LARGO SORRISO. "SABE RICK, EU JÁ VI A SUA PROVA, E REALMENTE VOCE NAO FOI BEM NÃO SEI O QUE FAÇO, PORQUE PARECE QUE POR ESSA PROVA VOCE VAI FICAR REPROVADO". EU GELEI NÃO PODERIA CHEGAR EM CASA COM ESSA NOTICIA, SOU FILHO UNICO DE UMA FAMILIA CLASSE MEDIA QUE INVESTIU MUITO NA MINHA EDUCAÇÃO. MINHA VONTADE NO MOMENTO ERA DE CHORAR, E FIQUEI COM OS OLHOS VERMELHOS, CABISBAIXO. O PROFESSOR LAERTE FALOU QUE IA PROCURAR AMENIZAR O PROBLEMA, QUE VERIA O QUE PODERIA FAZER, EU ESTAVA AO SEU LADO, EM PÉ, ELE SENTADO. E TAL ERA O MEU DESESPERO MISTURADO COM UMA DUVIDA SE O PROFESSOR LAERTE IRIA MESMO ME AJUDAR QUE NÃO PERCEBI QUE O PROFESSOR LAERTE ME ABRAÇAVA PELA CINTURA. “BEM – PENSEI EU- É SÓ UMA DEMONSTRAÇÃO DE CARINHO DE UM PROFESSOR PELO SEU ALUNO. MAS O SEU BRAÇO ME ENROLAVA E INESPERADAMENTE A SUA MÃO ESTAVA TOCANDO O MEU UMBIGO POR DEBAIXO DA CAMISA. ACHEI AQUILO ESTRANHO, MAS EU ESTAVA RÃO FOCADO NA MINHA APROVAÇÃO QUE NÃO ME DEI CONTA DO QUE ESTAVA ACONTECENDO E EM QUE EU ESTAVA ME ENVOLVENDO.
A MÃO DO PROFESSOR LAERTE NÃO PARAVA DE ME ACARICIAR A BARRIGA, EU TINHA 15 ANOS, NUNCA TINHA NAMORADO, NUNCA TINHA NEM BEIJADO UMA GARATA SEQUER. E ESTAVA ALI SEM SABER O QUE FAZER, SOB UM ABRAÇO APERTADO PELA CINTURA DE UM OUTRO HOMEM, PERAÍ EU NÃO SOU GAY, NÃO TENHO NENHUMA TENDENCIA HOMOSEXUAL, MAS NÃO CONSEGUIA REUNIR FORÇAS PARA SAIR DAQUELA SITUAÇÃO, E FUI DEIXANDO , “AFINAL DE CONTAS AQUILO NÃO IRIA PASSAR DE APENAS UMAS CARICIAS”,.
FOI QUANDO PROFESSOR LAERTE ME MOSTROU ALGUNS ERROS NA PROVA DE OUTROS ALUNOS, EU JÁ ESTA MAIS CALMO E ATÉ NEM LEVAVA MAIS A SÉRIO AQUELAS CARICIAS. ME DEBRUCEI COM AS MÃOS SOBRE A ESCRIVANINHA, AINDA DE PÉ E O PROFESSOR LAERTE SENTADO, COMECEI A VER OS ERROS QUE ELE ME MOSTRAVA. QUANDO TOMEI UM SUSTO AO PERCEBER QUE A MÃO DO PROFESSOR LAERTE ME ACARICIAVA A BARRIGA AGORA ENTRAVA POR DEBAIXO DO MEU SHORT E APALPAVA MINHAS NÁDEGAS, A SITUAÇÃO ERA DIFICIL. “O QUE EU DEVERIA FAZER – PENSAVA- EMPURRAR A SUA MÃO E ME SUJEITAR A QUE ELE FICASSA BRAVO COMIGO E ME REPROVASSE. QUE DILEMA, QUE SITUAÇÃO, MAS COM O TEMPO FUI NOVAMENTE ME ACALMANDO E PENSANDO QUE AQUILO TUDO IA JÁ ACABAR, ERA O MEU GRANDE ENGANO.. SENTI DERREPENTE O PROFESSOR LAERTE COM A MÃO QUE ESTAVA DENTRO DO MEU SHORT, HABILMETE, COM O DEDO POLEGAR E OS DEDOS MÉDIO ANELAR E O MÍNIMO AFASTOU UMA NÃDEGA DA OUTRA E COM O DEDO INDICADOR COMEÇOR A MASSAGEAR O MEU ANUS, NÃO DOÍA, MAS ERA INCOMODO, POREM MAIS UMA VEZ DEIXEI-O CONTINUAR, ISSO DUROU MAIS OU MENOS UNS 3 MINUTOS QUANDO ELE COLOCOU A PONTINHA DO DEDO DENTRO. DEI UM PASSO ATRAS DECIDIDO A ACABAR COM AQUILO TUDO,. O PROFESSOR LAERTE ., SEMPRE CALMO E AGORA SE LEVANTADO E CAMINHANDO NA MINHA DIREÇÃO DIZIA, CALMA RICKINHO A TUA PROVA JÁ ESTÁ ALI COMOGO E TUDO VAI SAIR BEM, FIQUE TRANQUILO. EU SÓ PENSAVA NA MINHA APROVAÇÃO, SE SAISSE CORRENDO DALÍ FATALMENTE REPETIRIA DE ANO. NISSO O PROFESSOR LAERTE CHEGOU BEM PERTO, MUITO PERTO. AS SUAS DUAS MÃOS PEGARAM-ME PELOS BRAÇOS NA ALTURA DOS COTOVELOS E ME ENCOSTOU NUMA PILHA DE CARTEIRAS SEUS BRAÇOS FORTES (PARA MIM) ME ENVOLVERAM NUM ABRAÇO, MAS EU FIQUEI COM OS BRAÇOS SOLTOS E NÃO SABIA O QUE FAZER COM ELES, ESTAVA NUM ABRAÇO APERTADO, SUA MÃO ESQUERDA VOLTOU A ENTRAR NO MEU SHORT AGORA DE CIMA PARA BAIXO, APERTANDO MINHAS ANCAS, NOVAMENTE AFASTANDO-AS E OUTRA VEZ O TAL DEDINHO, E EU FUI DEIXANDO ACONTECER .
PROFESSOR LAERTE ESTAVA COM SEU ROSTO A DEZ CENTIMETROS DO MEU, NOSSA ALTURA ERA QUASE COMPATIVEL, EU ERA SOMETNTE ALGUNS CENTIMETROS MAIS BAIXO, EU ESTAVA NUMA POSIÇÃO DESCONFORTAVEL COM ELE ME ABRAÇANDO POR DEBAIXO DOS BRAÇOS,, CALMAMENTE O PROFESSOR LAERTE PERCEBENDO ISSO CHEGOU JUNTINHO DO MEU OUVIDO E DISSE BEM BAIXINHO “RICKINHO ME ABRACE” NÃO RIVE OUTRO JEITO E O ABRACEI PELO PESCOÇO, NISSO O PROFESSOR LAERTE TOU OS SEUS LABIOS NOS MEUS, TOMEI UM SUSTO, MAS ELE OLHOU NOS MEUS OLHOS, LÁ DENTRO, E DISSE: “CONTINUE ASSIM” ISSO SOAVA COMO UMA ORDEM. EU ESTAVA NUMA SITUAÇÃO HORRIVEL ABRAÇANDO-O COMO UMA MULHER ABRAÇA UM HOMEM, SENDO ABRAÇADO PELA CINTURA, TENDO AS DUAS MÃOS DELE AFASTANDO PRO LADO AS MINHAS NÁDEGAS E COM OS DOIS INDICADORES ROÇANDO OMEU ANUS. MAS EU TENTAVA PENSAR SOMENTE NA APROVAÇÃO.
DE REPENTE OPROFESSOR LAERTE TIROU AS DUAS MÃOS DA MINHA BUNDA, RESPIREI ALIVIADO PENSANDO “ACABOU”, MAS QUE NADA. PROFESSOR LAERTE ABRIU A MINHA BLUSA, BOTÃO POR BOTÃO, E A TIROU JOGANDO PRO LADO, EU PENSEI “O QUE É QUE ELE VAI FAZER AGORA?” ELE PEGOU MEUS DOIS PEITINHOS E ACARICIAVA OS BIQUINHOS, ORA ESFREGANDO, ORA APERTANDO, APROXIMOU SUA BOCA E SUGOU COM MUITA FORÇA, EU TIVE UMA SENSAÇÃO ESQUISITA, ALG COMO UM CHOQUE ELETRICO FRACO PASSAVA PELA MINHA COLUNA, CADA VEZ QUE ELE LAMBIA O BIQUINHO
QUE POR EU SER MUITO BRANQUINHO, ERAM ROSADINHOS, NA VERDADE, NAQUELA IDADE, HOJE EU POSSO AQUILATAR, TINHA UM CORPINHO MUITO PARECIDO COM DE MENINA. ACHO QUE FOI ISSO QUE ME FEZ PASSAR TODA AQUELA VERGONHA.
MAS A CADA LAMBIDA NO MEU PEITINHO EU FICAVA MAIS MOLE E ENTREGUE, EU NÃO REAGIA, MEU INSTINTO DE SOBREVIVENCIA MASCULINO SE ESVAIA A CADA LAMBIDA. COMO EU JÁ NÃO RESISTIA MAIS. PROFESSOR LAERTE FOI ATÉ A MINHA BOCO E ME BEIJOU LONGAMENTE ME ABRAÇANDO E ME APERTANDO CONTRA ELE., A SUA CAMISA ESTAVA ABERTA E OS PELOS DO SEU PEITO ROÇAVEM NO MEU PEITO LISO. A SUA BARBA ME ARRANHAVA O ROSTO QUANDO DE REPENTE SENTI A SUA LINGUA INVADINDO A MINHA BOCA, OS SEUS LÁBIOS GROSSOS COBRIAM OS MEUS QUE TAMBEM ERAM CARNUDOS E A SUA LINGUA AGORA,VASCULHAVA TODA A MINHA BOCA, QUASE FIQUEI SEM FOLEGO.
ENTÃO, ELE FALOU OUTRA VEZ NO MEU OUVIDO “PUXA, VOCE É TÃO LISINHO”. REALMENTE EU ATÉ HOJE TENHO POUQUISSIMOS PELOS PELO CORPO, E NAQUELA ÉPOCA NENHUM, BARBA NEM PENSAR, COMO EU ERA MUITO BRANQUINHO E POR NÃO FAZER MUITOS EXERCICIOS ERA MUITO MACIOSINHO MAS DURINHO PELA IDADE.
PROFESSOR LAERTE , ENTÃO SE SENTOU NA CADEIRA E ME PUXOU PARA A SUA FRENTE, EU ESTAVA DE FRENTE PRA ELE, SEM CAMISA, DE SHORT E TENIS, ELE ME SEGURAVA COM AS DUAS MÃOS PELA CINTURA E INESPERADAMENTE PUXOU MEUS SHORT PRA BAIXO ATÉ A ALTURA DOS JOELHOS, FIQUEI MORTO DE VERGONHA, COM AS DUAS MÃOSTENTAVA COBRIR MEU PINTINHO E O SACO. O PROFESSOR LAERTE ENTÃO PERGUNTOU: “RICKINHO, VOCÊ ESTÁ COM VERGINHA DE MIM, DEPOIS DE TUDO ISSO, TIRA A MÃO DEIXA EU VER, E FOI PUXANDO A MINHA MÃO ATÉ APARECER O MEU PINTINHO , QUE ERA MUITO PEQUENO, IMAGINO UNS SEIS CENTIMETROS MOLE. PROFESSOR LAERTE ME PUXOU CONTRA ELE E DEU UM BEIJINHO NELE OLHOU PARA MIM E PERGUNTOU COM ARES DE MANDÃO “PASSOU A VERGONHA?” EU RESPONDI, MUITO ENVERGONHADO, “É PASSOU” .
VESTI O SHORT NOVAMENTE E O PROFESSOR ME FEZ TROCAR DE LUGAR COM ELE. FIQUEI SENTADO E ELE EM PÉ A MINHA FRENTE. ME DISSE: “RIKINHO EU NÃO TENHO VERGONHA DE VOCE E ABRIU O ZIPER DA CALÇA, DESABOTOOU-A E ABAIXOU A CALÇA ATÉ AS COXAS, EU OLHEI PRO OUTRO LADO, PUXA, EU NÃO TOMAVA BANHO JUNTO COM OS OUTROS COLEGAS NA AULA DE EDUCAÇÃO FISICA POR CAUSA DA VERGOHA, AGORA ESTAVA ALI, E PROFESSOR LAERTE FALAVA: “POR FAVOR RICKINHO PODE OLHAR.” EU OLHEI E NAQUELA EPOCA AQUELE MEMBRO ERA ALGO DESCOMUNAL, PORQUE EU ESTAVA COMPARANDO-O COM O MEU. TINHA, IMAGINO UNS 16 A 18 CM. “SEGURA RIKINHO, PEGA NELE” AH SE NÃO FOSSE PELA APROVAÇÃO.
PEGUEI COM UMA MÃO E QUASE NÃO DAVA PRA CONTORNA-LO (EU TINHA UMA MÃO PEQUENA) , “PEGA COM AS DUAS MÃOS” , EU PEGUEI, MAS ELE SE APROXIMAVA PERIGOSAMENTE DO MEU ROSTINHO E A ORDEM FATIDICA FOI DADA, ATÉ COM UM CERTO CARINHO. “BOTA ELE NA BOCA”, “AH NÃO, PROFESSOR” DISSE EU, MAS ELE INSISTIU, “ENTÃO SÓ UM BEIJINHO... SÓ UM, VAI” DEI UM BEIJO DO LADO DO SEU PENIS. “AH NÃO RIKINHO, ASSIM NÃO VALE, TEM QUE SER EM CIM, NA CABECINHA”, EU PENSAVA: QUE CABECINHA? AQUILO PRA MIM ERA ENORME, MAS BEIJEI, O PROFESSOR INSISTIA MAIS UM E MAIS UM. JÁ TINHA DADO UNS DEZ BEIJINHOS NO SEU PENIS QUANDO ELE FALOU, OU ORDENOU, SEI LÁ – “ABRE A BOQUINHA AGORA”, NÃO SEI PORQUE ABRI .ELE COLOCOU AQUILO NA MINHA BOCA, QUASE NÃO CABIA. E MEXIA, ENTRAVA SÓ A CABEÇA E QUASE SAI E OUTROA VEZ E ELE FALAVA CHUPA, CHUPA, RIKINHO. MAS NÃO DAVA PRA CHUPAR QUANDO DE REPENTE SENTI UM LIQUIDO QUENTE E VISCOSO ENCHER A MINHA BOCA, QUERIA SAIR MAS ELE NÃO DEIXAVA, ME SEGURAVA A CABEÇA COM TANTA FORÇA QUE NÃO CONSEGUIA ESCAPAR E PREFERI NÃO MAIS LUTAR. FOI MUITA, MUITA GOSMA NA BOCA, NA GARGANTA, ELE AINDA ESPREMIA PRA SAIR MAIS, TIVE QUE ENGOLIR MUITO.
ATÉ QUE ELE ME SOLTOU FUI ATÉ O LAVABO DA SALA E ME LIMPEI TODO, AQUILO PARECE QUE NÃO SAIA NUNCA . MAS FELIZMENTE ACABOU, EU ACHO QUE AGORA SEIA APROVADO, AFINAL. ME ENGANEI..
“RIKINHO EU MORO AQUI PERTO, VAMOS ATÉ LÁ TOMAR UM REFIGERANTE E CONVERSAR SOBRE A SUA PROVA”
NÃO TINHA OUTRO JEITO A APROVAÇÃO AINDA ESTAVA SENDO “NEGOCIADA”, ENTÃO FUI. ELE NÃO MORAVA TÃO PERTO ASSIM, QUASE VINTE MINUTOS NO ENGARRAFAMENTO, E ELE PASSAVA A MÃO NAS MINHAS COXAS E ME BOLINAVA O TEMPO TODO, MAS AFINAL O QUE ERA AQUILO COMPARADO A TUDO O QUE EU JÁ TINHA PASSADO. NÃO RESISTI, DEIXEI.
CHEGANDO NO SEU APARTAMENTO ENTRAMOS ERA UM APARTAMENTO PEQUENO, CONJUGADO. PROFESSOR LAERTE ABRIU A PORTA E ME MANDOU ENTRAR, FIQUEI OLHANDO SEU APARTAMENTO ENQUANTO ELE TRANCAVA A PORTA. VEIO SE CHEGANDO E ME ABRAÇOU POR TRAZ ME BEIJOU A NUCA E SUAS MÃOS UMA TOCAVA SUAVEMENTE MEU MEMBRO E A OUTRA MEU PEITINHO, SE ENCOSTOU MUITO EM MIM QUE EU PUDE SENTIR O SEU MEMBRO AINDA MOLE TOCAR-ME A BUNDA E A MEDIDA QUE ELE ME APERTAVA E CHUPAVA MEU PESCOÇO E ORELHA PUDE SENTIR QUE O SEU PENIS IA SUBINDO E ENTRANDO EM MEIO AS MINHAS NÁDEGAS , PORQUE O SHORT ERA FROUXO E ELE TINHA SE ENCAIXADO CERTINHO NO MEIO.
CONTINUO DIZENDO QUE NÃO ERA UMA SITUAÇÃO QUE EU QUERIA PASSAR, MINHA VONTADE ERA SAIR DALI CORRENDO, MAS E A APROVAÇÃO?
ENQUNTO ESTAVA PENSANDO NISSO ELE ME PEGOU NO COLO E ME LEVOU PARA O SEU QUARTO, TIROU MEU TENIS, BLUSA, SÓ NÃO TIROU MEU SHORT, EU PENSEI “AINDA BEM” VI-O TIRANDO TODA A SUA ROUPA E GELEI.
NOVAMENTE ELE SE APROXIMOU DE MIM, PEGOU O PENIS, PASSOU UM CREME NELE E O FOI ENFIANDO-O ENTRE AS MINHAS COXAS, ME ABRAÇOU NOVAMENTE ME FORÇANDO A ABRAÇA-LO PELO PESCOÇO E FICAMOS NAQUELA SITUAÇÃO UNS CINCO MINUTOS, ELE ME BEIJANDO E ENFIANDO A SUA LINGUA NA MINHA BOQUINHA E ME ENCOXANDO COM O MEMBRO TÃO DURO COM EU NUNCA IMAGINEI, E ELE ENTRAVA EM MEIO AS MINHAS COXAS ROÇANDO NO MEU SACO E EMPURRANDO MEU PINTINHO QUE GRAÇAS AQUILO TUDO NÃO ENDURECIA DE JEITO NENHUM.
PENSEI QUE ELE IA GOSAR E ACABAR LOGO. MAS NÃO, ELE JÁ TINHA GOZADO NA MINHA BOQUINHA HÁ ALGUM TEMPO ATRÁS.
DE REPENTE ELE PAROU, ME MANDOU DEITAR E VEIO POR CIMA, CARA A CARA A CONTINUOU A FAZER AQUILO. PAROU, PEGOU MEU SHORT COM AS DUAS MÃOS E QUANDO IA PUXÁ-LO EU DISSE JÁ MEIGAMENTE “POR FAVOR PROFESSOR O SHORT NÃO”, EU AINDA ESTIQUI O BRAÇO E AFAGUEI O SEU ROSTO, ELE DISSE: CLARO, MINHA MENINA, MINHA GATINHA, MEU AMORZINHO” BEM PELO MENOS COM AQUELAS PALAVRAS TÃO CARINHOSAS EMBORA SE REFERINDO A MIM COMO FEMININA, ME TRANQUILIZARAM UM POUCO. ELE CARINHOSAMENTE PEGOU A MINHAS MÃOS, BEIJOU-AS E AS POS SOBRE O SEU MEMBRO, QUE EU JÁ SABIA, TINHA QUE ACARICIAR. E FIZ UM VAI E VEM ATÉ QUE ELE NOVAMENTE TENTOU TIRAR MEU SHORT, NOVAMENTE EU SEGUREI E NÃO DEIXEI: “POR FAVOR, PROFESSOR, NÃO” FALANDO COM DENGUINHO PARA COMOVÊLO.
MAS O PROFESSOR LAERTE ERA ESPERTO SABIA COMO CONSEGUIR AS COISAS. COMO ELE JÁ TINHA PERCEBIDO VEIO NO ,EU PONTO FRACO, OS PEITINHOS E NOVEMENTE OS BEIJOU FRENETICAMENTE FAZENDO COM QUE AQUELE CHOQUES ELETRICOS PASSASSEM DE NOVO VARIAS VEZES PELA MINHA COLUNA E A CADA UM EU ME CONTORCIA LEVEMENTE, MAS ELE PERCEBIA, NOVAMENTE TENTOU TIRAR MEU SHORT EU DISSE “NAÃO “ JÁ SEM MUITA CONVICÇÃO OUTROS CHUPÕES NOS PEITINHOS, OUTRA TENTATIVA AGORA FALANDO NO MEU OUVIDO “MEU AMORZINHO, BAIXA O SHORTINHO SÓ UM POUQUINHO, NÃO PRECISA SER TODO. COMO EU NÃO RESPONDIA NADA ELE ABAIXOU UM POCO, ATÉ O MEIO DAS COXAS, E CHEPAVA MEUS PEITINHOS, BEIJAVA MINHA BOQUINHA SEMPRE DE LINGUA E O SEU MENBRO ENTRAVA E SAIA DO MEIO DAS MINHAS COXAS.
ERA ALGO SURPREENDENTE QUE ESTAVA ACONTECENDO COMIGO AO INVES DE ME NEGAR AGORA EU O ABRAÇAVA, PERMITIA SUA LINGUA EM MINHA BOQUINHA SEUS CHUPÕES EM MEUS PEITINHOS ME ARRANCAVAM GRITINHOS, E ELE FALAVA “GEME MINHA GATINHA” E EU GEMIA, “DIZ QUE ME QUER DENTRO DE VOCÊ, MINHA MENINA” E EU REPETI ISSO.
ELE SUSSUROU EM MEU OUVIDO “VIRA UM POUQUINHO” EU DISSE “AH, NÃO”, “SÓ UM POUQUINHO, VIRA PRO TEU PROFESSOR”. EU PENSEI : “NÃO ACREDITO,O QUE E QUE ELE VAI QUERER AGORA, MAS ACHO QUE É SÓ MAIS UMA ENCOXADINHA” . FUI ME VIRANDO LENTAMENTE POIS ELE ESTAVA MONTADO SOBRE MIM, COMO EU IA ME VIRANDO SENTIA PRIMEIRO O SEU MEMBRO SAIR DO MEIO DAS MINHAS COXINHAS, SUAS BOLAS IREM BATENDO NA MINHA COXA, DEPOIS NA MINHA NADEGA ESQUERDA E POR FIM REPOUSAREM SOBRE A MINHA BUNDINHA. EU ERA AINDA UM GAROTO, MAS TINHA UM BUNDINHA BEM REDONDINHA E POUPODA.
FIQUEI DEITADO COM OS BRAÇOS DEBAIXO DO QUEIXO DE OLHOS FECHADOS, SEM SABER O QUE IRIA ACONTECER. SENTI SUAS MÃOS PERCORREREM AS MINHAS COSTAS NUMA MASSAGEM MUITO GOSTOSA. DE REPENTE ELE SE LEVANTOU FOI A´TE O BANEIRO E VOLTOU COM UM VIDRO, ERA UM LIQUIDO, UM GEL, SEI LÁ.
NOVAMENTE SUBIU NAS MINHAS COSTAS PERNAS MEIO ABERTAS DE PROPOSITO PARA FICAR COM OS BAGOS E O PENIS REPOSADOS SOBRE A MINHA BUNDINHA E COMEÇOU A PASSAR O CREME NAS MINHAS COSTAS, SE DEITOU SOBRE MIM E ME ENCOXOU NOVAMENTE. EU NEM TINHA PERCEBIDO QUE O MEU SHORT JÁ ESTAVA NO CHÃO AO LADO DA CAMA QUANDO ELE NOVAMENTE ME MORDISCOU A ORELHA, ENFIOU A LINGUA LÁ DENTRO, PUA APESAR DA SITUAÇÃO AQUILO ATÉ QUE ERA GOSTOSO. ELE FALOU “GEME UM POUQUINHO PRA MIM” NA MINHA CABEÇA ESTAVA A APROVAÇÃO E NA MINHA BOCA AGEMEDEIRA, ELE SE COLOCOU UM POUQUINHO DE LADO E ME DISSE ME BEIJE COMO EU TE BEIJEI. PÔ PERAI, ANTES ELE FAZIA E EU CONSENTIA, AGORA SEREI EU A FAZER, AH, NÃO. “OLHA A APROVAÇÃO!” MERGULHEI NAQUELA BOCA CARNUDA, NEGRA, GROSSA, SEQUIOSA E BEIJEI E ENFIEI A LINGUA, FECHEI OS OLHOS E O ALISEI, SUA MÃO SEMPRE PEGAVA A MINHA E SÓ TINHA UMA DIREÇÃO, SEU MEMBRO.
PENSEI: “QUER SABER DE UMA COISA ISSO DAQUI A POUCO VAI ACABAR, E EU PRECISO SER APROVADO. ENTÃO QUE SEJA ME VIREI PRA ELE E DISSE “PROFESSOR, O SENHOR QUER ASSIM, ENTÃO TÁ, FAÇA O QUE QUISER COMIGO, EU NÃO TENHO EXPERIENCIA NENHUMA NISSO MAS O SENHOR MANDA E EU OBEDEÇO”. NUNCA VI UM SORRISO TÃO GRANDE. ELE DISSE. RIKINHO, PRESTE A ATENÇÃO VOC~E VAI SER DENGOSINHA COMO UMA MULHER, VAI ME CHAMAR DE MEU MACHO, VAI ME CHAMAR DE LAERTE MEU AMOR E ME PEDIR PRA TE COMER” . NO QUE EU FALEI “TÁ PROFESSOR EU CONCORDO COM TUDO MENOS PEDIR PRA ME COMER” ELE AINDA RINDO DISSE “TÁ BOM NO MOMENTO CERTO VOCE PEDE” PENSEI “ISSO NUNCA”
O PAPO ACABOU ME DEITEI DE NOVO ESPERANDO PELA INICIATIVA DO PROFESSOR LAERTE A CONVERSA O DEIXOU COM O MEMBRO MEIO MOLE. ELE OLHOU PRA MIM E DEU A ORDEM SEM FALAR SÓ COM OS OLHOS, EU ENTENDI E MAIS UMA VEZ PUS AQUELE MEMBRO ENTE MINHAS MÃOS E FIZ VARIOS CARINHOS, EU NÃO TINHA MAIS VERGONHA, MAS QUERIA QUE AQUILO ACABASSE LOGO.
“RIKINHO, COM A BOQUIHA” E LÁ FUI EU MAIS UMA VEZ ABOCANHAR. OLHA, MAL ABOCANHEI E ELE RAPIDAMENTE FICOU COMPLETAMENTE DURO.
“RIKINHO VAMOS PRA AQUELA POSIÇÃO” E NOVAMENTE FIQUEI DE BRUÇOS, SEI QUE A MINHA BUNDINHA FICAVA BEM EMPINADINHA, NÃO QUE EU QUIZESSE, MAS PORQUE ELA ERA ASSIM. E O PROFESSOR FICA OLHANDO E BABANDO. NOVAMENTE ELE ENCHEU A MÃO DE CREME E PERCORREU AS MINAS COSTAS E MASSAGEOU, AH ISSO ERA MUITO BOM E EU GEMIA “VEM LAERTE, MEU AMORZINHO, MEU MACHO” DIZIA TUDO O QUE ELE QUERIA MENOS PEDIR PRA ME COMER, ISSO NÃO!
ELE DESCEU E MASSAGEOU MINHAS PERNAS, COXAS, QUANDO CHEGOU NA BUNDINHA MASSAGEOU MUITO, BOTEI A VERGONHA DE LADO PORQUE AQUILO ESTAVA GOSTOSO, E NÃO PERCEBI QUE AGORA ELE MASSAGEAVA O MEU ANUS PERAÍ EU NÃO SABIA QUE ISSO TAMBEM ERA GOSTOSO, NOVAMENTE SENTIA AQUELES CHOQUES NA COLUNA, ELE PERCEBEU E SE DEITOU AO MEU LADO ENFIOU SUA MÃO ATÉ ACHAR O BICO DO MEU PEITINHO E FICOU APERTANDO SUAVEMENTE, COM A OUTRAMÃO JÁ ESTAVA COM UM DEDO DENTRO DO MEU ANUS, EU VIREI O ROSTO PRO OUTRO LADO E ELE ACELERAVA OS MOVIMENTOS, UM DEDO ATOLADO E A OUTRA MÃO ME BOLINANDO O SEIO, EU DISSE SEIO?
ELE DISSE “OLHA PRA MIM” EU OLHEI FUNDO NOS SEUS OLHOS, “PEDE” EU DISSE “NÃO” SUA MÃO ACELEROU NP MEU PEITINHO, EU SENTIA QUE OUTRO DEDO ESVA ME INVADINDO. “PEDE” EU REPETIU SEM MUITA FIRMEZA “AH, NAÃO”. MEU PEITINHO DENTRO DA SUA MÃO ESTAVA SENDO MUITO MASSAGEADO, MUITO APERTADO, SEUS DOIS DEDOS ENTRAVAM E SAIAM DO MEU RABO, ISSO ERA UMA LOUCURA. ENTÃO ELE ME OLHOU PROFUNDAMENTE E REPETIU COM OS OLHOS MAS SEM PALAVRAS A PERGUNTA, EU RESPONDI PEDINDO “ME COMA, LAERTE, ME COMA” EU NÃO ACREDITAVA QUE ESTAVA DIZENDO AQUILO, MAS ANTES QUE EU DESISTISSE LÁ ESTA O PROFESSOR LAERTE POR CIMA PERNAS DOBRADAS LEVEMENTE ARQUEADAS PARA FAZER PRESSAO CONTRA MEU CORPO TOTALMENTE ESTICADO NA CAMA E DE COSTAS PRA ELE. FECHEI OS OLHOS E SENTI NOVEMENTE O CREME NAS COSTAS NAS NÁDEGAS, LAERTE COM UMA MÃO PUXAVA UMA NADEGA PRO LADO E COM A OUTRAMÃO PASSAVA O CREME NO MEU ORIFICIO POR FORA E POR DENTRO. EU ENTERREI A CARA NO TRAVESSEIRO RESOLUTO A IR ATÉ O FIM, A APROVAÇÃO ERA PRIORIDADE.
SENTI DE REPENTI A CABEÇA DO MEMBRO DO LAERTE TOCAR NA PORTINHA DO MEU ANUS, PENSEI “É AGORA” SENTI UM POUCO DE PRESSÃO, UM POUQUINHO DE DOR MAS NÃO ENTROU. ERA A LUTA DO GIGANTE TENTANDO ENTRAR UM LUGAR TÃO APERTADINHO.
OUTRO ESFORÇO, OUTRA PRESSÃO, MAIS DOR E NADA DE NOVO LAERTE LEVA AS DUAS MÃOS NOS MEUS PEITINHOS, APERTA, ABRAÇA, ME CHUPA A NUCA, A TENSÃO VAI FICANDO MENOR, EU DISSE MAIS CALMO: “TENTA DE NOVO” ELE RESPONDEU “RELAXE BEM PRA PODER ENTRAR” EU FIZ O QUE FOI POSSIVEL, E NOVA TENTATIVA NOVA PRESSÃO, DOR, MAIS DOR. ”LAERTE POR FAVOR PARA,” LAERTE ESTAVA RESOLVIDO, NÃO PAOU, CONTINUOU PRESSIONANDO, EMPURRANDO, E PARANDO, JOGANDO CREME, MUITO CREME. QUANDO ENTROU UM POUCO, MEIA CABEÇA, A DOR ALMENTAVA, EU TENTAVA SAIR MAS LAERTE ME PRESSIONAVA CONTRA A CAMA, FORÇOU MAIS UM POUCO, SENTI QUE MINHAS CARNES INTERIORES COMEÇAVAM A CEDER, NÃO SEI TALVEZ JÁ TIVESSE ENTRADO TODA A CABEÇA, EU CHORAVA MUITO, SOLUÇAVA E LAERTE ME ACALMAVA. COM SOMENTE A CABEÇA DENTRO SENTI AS MÃOS DE LAERTE PASSAREM POR DEBAIXO DE MIM E ENCONTRAR MEU MEMBRO MEIO DURO LAERTE AINDA FALOU: “QUE COISINHA PEQUENINHA, MAS GOSTOSINHA E COMEÇOU E FAZER UMA PUNETA, MEU PINTINHO NÃO ENDURECIA, MAS ELE CONTINHAVA. FOI FICANDO BOM, FOI ENDURECENDO, FUI ME ACALMANDO, GOZEI NA SUA MÃO. E RELAXEI COMPLETAMENTE ESPARRAMADO NA CAMA SEM PERCEBER QUE LÁ ATRAS LAERTE AINDA ESTAVA COM A CABEÇA DENTRO DE MIM, MAS COM O MEMBRO FORA, PRONTO PRA ENTRAR. SENTI NOVAMENTE O FORÇAR DAS MINHAS ENTRANHAS, POUCO A POUCO EU ESTAVA SENDO ALARGADO , MILIMETRO A MILIMETRO, CENTIMETRO A CENTIMETRO IA ENTRANDO, LAERTE TRANQUILAMENTE IA INVADINDO MEU ANUS. MAIS UM POUCO E ESTAVA SENTIDO COMO SE O MEU RETO ESTIVESSE INCHADO, POR CAUSA DA PROPORÇÃO DAQUELE MEMBRO NEGRO QUE ME DILATAVA. LAERTE SE DEITOU SOBRE MIM, EU ESTAVA COM A BUNDINHA AMASSADA PELO SEU PESO E O ANUS PREENCIDO. A DOR JÁ ESTAVA PASSANDO AQUILO JÁ NÃO ERA TÃO DESCONFORTÁVEL, EU ESTAVA QUASE QUE ATÉ DORMINDO CM LAERTE QUIETO SOBRE MIM.
MAS AGORA IA COMEÇAR TUDO. DEITADO SOBRE MIM SEGURANDO MINHA CINTURA COM AS DUAS MÃOS, AFASTOU MINHAS PERNAS COM AS SUAS PERNAS, O QUE O FEZ ENTRAR EM MIM MAIS UM POUCO.ERGUEU UM POUCO A CINTURA PARECENDO QUE IA TIRAR E VOLTOU AS ENTRAR. AI DOEU DE NOVO. NOVAMENTE TIROU E BOTOU.
“PARE POFAVOR LAERTE TÁ DOENDO” LAERTE NÃ ME DAVA OUVIDOS AGORA ELE ESTAVA COMO UM ANIMAL ME INVADINDO E TIRANDO TANTAS VEZES QUE A DOR DIMINUIU, SENTI ATÉ UMA SENSAÇÃO ESTRANHA, UM AMOR SUBMISSO POR LAERTE. DE REPENTE ELE TIROU TODO O PENIS DE DENTRO DE MIM. ME MANDOU VIRAR DE FRENTE
SEI LÁ PORQUE TIVE VERGONHA QUANDO ELE LEVANTOU AS MINHAS PERNAS POS SOBRE OS SEUS OMBROS E TOCOU NOVAMENTE O MEU ORIFICIO COM SEU MEMBRO, FORÇOU MAS AGORA ENTROU FACIL E JÁ NÃO DOIA TANTO. E NOVAMENTE FEZ UM VAI E VEM FRENETICO. PAROU, MANDOU-ME LEVANTAR. ELE SE DEITOU NA BEIRADA DA CAMA E DEU A ORDEM, “CONTINUA, AGORA É CONTIGO” EU PERGUNTEI: “COMO ASSIM?”
ELE REPONDEU “EU QUERO ACABAR DE RE COMER AQUI, MAS AGORA VOCE FAZ TUDO, SENTA”.
PEGUEI O SEU PENIS APONTEI-O NOVAMENTE PARA O MEU ANUS DILACERADO E FUI SENTANDO, SENTI QUE IA ENTRANDO DE MANSINHO, TUDO, OU QUASE TUDO AINDA FALTAVA UNS 3 OU 4 CENTIMETRO COMEÇOU A DOER E EU PAREI, SENTI AS DUAS MÃOS FORTES DE LAERTE ME SEGURAREM A CINTURA TIVE O PRESSENTIMENTO DO PIOR, LAERTE ME PUXOU ATÉ O FIM, ACHO QUE VI ESTRELAS QUANDO ELE PEGOU AS MINHAS DUAS PERNAS POR TRAS E AS LEVANTOU ATE COLAREM NO MEU PEITO, E NESSA POSIÇÃO ELE SE EMPINOU COM O SEU CORPO FAZENDO COM QUE O SEU MEMBRO FICASSE MAIOR AINDA E O MEU REGO MAIS RASO AINDA E ELE PENETRASSE TUDO QUANTO PODIA. OLHA FOI MUITA DOR. AINDA DENTRO ELE ME FEZ DEITAR SOBRE ELE. COM SUAS MÃOS ACARICIAVA MEUS PEITINHOS E FALAVA NO MEU OUVIDO: “REBOLA MINHA NEGA, REBOLA” EU NÃO QUERIA REBOLAR MAS AQUELAS DUAS MÃOS NOS BICOS DOS MEUS PEITINHOS ME FAZIAM MUDAR DE OPINIÃO E REBOLEI, COM O PENIS DE LAERTE TODO INTRODUZIDO EM MIM, SUAS MAÕS NOS MEUS PEITINHOS, REBOLEI, REBOLEI MUITO QUANDO SENTI UMA ERUPÇÃO DENTRO DE MIM
MAS ERA MUITO LIQUIDO DENTRO DO MEU ANUS UM DOIS TRES JATOS QUENTES E FORTES. FICAMOS PARALIZADOS POR CERCA DE UNS CINCO MINUTOS. SENTI SEU MEMBRO IR AMOLECENDO AOS POUCOS, SAINDO AOS POUCOS E DANDO LUGAR A QUE MINHAS CARNES PUDESSEM NOVAMENTE VOLTAR AO SEU LUGAR.
PROFESSOR LAERTE SE DEITOU AO MEU LADO EU DE FRENTE ELE DE LADO POS SUA PENA SOBRE MIM EU SENTI O SEU MEMBRO MELADO LAMBUZAR AS MINHAS COXAS, ALI DORMIMOS POR CERCA DE DUAS HORAS. ELE COM A MÃO SOBRE MEUS PEITINHAS E SEU MEMBRO SOBRE AS MINHAS COXAS. QUANDO ACORDAMOS ELE ME DEU UM LONGO BEIJO DE LINGUA E ME DISSE QUE EU TINHA PASSADO DE ANO COM LOUVOR E QUE QUERIA QUE EU FOSSE SUA AMANTE.
SAI DALI APROVADO, MAS NUNCA MAIS QUIS VER O PROFESSOR LAERTE. NÃO SOU GAY, NUNCA TIVE NENHUM OUTRO CASO HOMO, NEM QUERO TER. MAS ME LEMBRO QUE A MINHA PRIMEIRA TRANSA FOI DIFERENTE E ATÉ CHEGUEI A GOZAR.


#411 Comentários - 01-01-2009 - 09:30 PM por RICARDO LIU - Gay - Confirmo, É EXCITANTE (78) - Nota negativa! (13)
Adicionar aos Favoritos
Enviar a um Amigo
Este conto já foi visto antes

Contamos com a sua decisão. Você leu a totalidade deste conto? Gostou? Não?

Agradecemos que faça a sua votação. Clique num dos links em cima.
Clique em "Confirmo, É EXCITANTE" se gostou do conto ou clique em "Nota negativa" se não gostou. por favor faça-o em consciência. Obrigado pela sua participação.

Comentários dos usuários:

Nota: O site Contos Eróticos (contoseroticos.mundopt.com) não se identifica com os comentários aqui publicados. Os comentários são da inteira responsabilidade dos seus autores e podem ser removidos sem aviso prévio. Se você encontrar aqui algum comentário que considere que ultrapassou todos os limites, por favor clique no link "Relatar" para o reportar à administração. Obrigado.
Olha... ok,foi excitante,mas nojento por um cara mais velho assim se aproveitar de você. Você poderia re-escrever sem as letras maiúsculas,isso acaba com a "graça" do texto. Te parabenizo por sua escrita,muito bem detalhada,não pelo conto,pois me senti enjoada de me sentir excitada por um estrupo/pedofilia. Bjos#1 - 08-08-2013 - 02:11 AM por - reportar abuso
muito longo e ñ entendi porra nenhuma!odiei#2 - 02-01-2013 - 04:22 PM por oi - reportar abuso
O nome disso é pedofilia. :)#3 - 30-11-2012 - 03:21 AM por Sandra Beatrice - reportar abuso
amei,a historia conta,cada detalhes,é exitante, eu sou mulher,1,56 de altura,morena clara,cabelo grande,peitinhos medios e durinhos,bunda grande.meu email:angelica79@r7.com#4 - 03-03-2011 - 04:33 PM por angelica - reportar abuso
muito longo #5 - 31-10-2010 - 12:14 AM por lima - reportar abuso
gostei muito por ter sido muito excitntante nos minimos detalhes!!#6 - 18-07-2009 - 10:36 PM por karol - reportar abuso
vc e bixa adimita ta benhÊ#7 - 21-05-2009 - 07:16 PM por marco tulio - reportar abuso
vc e bixa adimita ta benhÊ#8 - 21-05-2009 - 07:16 PM por marco tulio - reportar abuso
carca se eu tivesse la eu ia pagar u boketi pra ele gostoso#9 - 04-01-2009 - 01:45 AM por morenosaliente - reportar abuso
gostei do conto.. apenas não gostei de estar tudo em letra maiuscula. Levou o meu voto positivo#10 - 01-01-2009 - 10:05 PM por Luis - reportar abuso

Coloque aqui o Seu Comentário sobre este conto:

Seu Nome:

Comentário:

Código anti-spam:      (reescreva o código à esquerda)