neo concepts
Contos Eróticos da vida real
atreva-se a publicar o seu e surpreenda-se com o feedback (agora 100% abertos)
  

Conhece um conto erótico digno de ser partilhado?


O Seu Nome* : O Seu Email* :   * Deseja Receber Notificação? :
* O SEU EMAIL NUNCA será divulgado ao público. Serve apenas para você receber as notificações do seu conto.

Obrigatório: Qual o título deste conto:  

Palavra Chave/TAG 1:    escreva 4 palavras/tags que definam o seu conto,
Palavra Chave/TAG 2:    o seu conto ficará associado a estas palavras chave.
Palavra Chave/TAG 3:   
Palavra Chave/TAG 4:   

Associar uma Imagem:    Opcional. Pode associar uma imagem ou foto ao seu conto. Imagens de Sexo explícito são proibidas.
Categoria Temática:

Descreva pormenorizadamente o seu conto erótico.
Anti-spam* (ESCREVA APENAS OS 3 SÍMBOLOS A PRETO):      captcha image   




Se masturbando na web cam



Divirta-se no Bate-papo do Eu Confesso. Entre por aqui.



Mais Vídeos Gratuitos? Veja aqui:

Este conto foi lido 14350 vezes.
Depois de ler este conto, porque não uma visitinha a estes desabafos Sexys:

Confissão: Atração por travestir
Bom eu tenho uma tara muito grande por trans minha esposa nem imagina às vezes fico vendo sites aond...

Publicado em 5 February 2018 | 7:13 am
Confissão: Tentação demais pra mim
existe um cara com o qual tenho uma atraçao inevitavel. Ele é muito gato, olhos verdes, cabelo lindo...

Publicado em 5 February 2018 | 6:48 am


E agora... O conto de Bernard :

Paula é casada, tem 25 anos, mora em um condomínio de luxo, tem um padrão de vida invejável a qualquer mulher e uma boa conta bancaria, porém, lhe faltava apenas uma coisa: um homem. Sim um homem capaz de amá-la como deveria ser amada, que deitasse ao seu lado e a abraçasse nas noites frias do inverno curitibano e que substituísse seus dedos e seus brinquedinhos de silicone por um pênis de verdade, grande, grosso e duro nas horas de maior excitação. Como qualquer outra mulher mal amada e mal comida, verdadeira patricinha, quando não passava as tardes nos shoppings da cidade fazendo compras de coisas fúteis, em clinicas de estética ou na academia malhando seu lindo e sensual corpo, estava no quarto vendo filmes eróticos até altas horas da noite, madrugando às vezes, somente para aplacar todo desejo acumulado em seu corpo jovem e sedento por sexo. Foi assim, desde a adolescência, quando teve as primeiras experiências com os meninos no colégio. Mas o desejo passou a ser mais intenso após ficar nua pela primeira vez na frente de um homem bem mais velho do que ela, achando que fazer sexo era a coisa mais gostosa do mundo.
Casou-se muito jovem com um homem rico e bem mais velho, mas logo nos primeiros anos decepcionou-se e começou a se sentir sozinha e deprimida, pois o marido, empresário bem sucedido do ramo da informática, vivia viajando a negócios e não se dava conta de que a esposa em casa precisava muito mais da sua presença como homem e como marido do que os presentes que ganhava todas as vezes que retornava para casa como forma de preencher o vazio deixado.
Certo dia resolveu arriscar e após muita relutância, por medo ou preconceito, aceitou a sugestão da amiga da academia com quem partilhava sua solidão e passou a frequentar salas de bate papo na internet e a conhecer homens mais velhos, na categoria dos 40 a 50 anos. E foi assim que conheceu, Mário, Antônio, José, Eduardo, mas foi Julio, um homem morador de São com a sua conversa muito agradável que a cativou. Curioso, Julio perguntou o que uma mulher de 25 anos estava buscando em uma sala exclusiva para pessoas na faixa dos 50 anos. Ela começou contando o quanto estava precisando de um verdadeiro amigo; amigo não, amante, mesmo sendo ele virtual, pois se sentia sozinha devido a ausência do marido, eticétira e tal...
A conversa entre Paula e Julio, ia ficando cada vez mais agradável cada vez que se encontravam online e semanas depois, quando já se eram mais íntimos, Paula resolveu confiar a Julio suas fantasias e desejos, pois, já o tinha como amigo devido a sua educação. O conteúdo de suas conversas passou a se assuntos de suas vidas intimas e pessoais. Paula, por sua vez, dizia ter sido muito carente na infância e adolescência devido à ausência dos pais que viviam viajando para congressos, simpósios e cursos inerentes a profissão de ambos. A única referencia masculina que teve durante a infância e toda a adolescência foi a dos criados e principalmente do motorista da família que estava a sua disposição praticamente 24 horas por dia, já que ele tinha um quarto na mesma propriedade da família. E foi com esse motorista que teve a sua iniciação sexual ainda na adolescência perpetuando-se até as vésperas do seu casamento. Desde, então, passou a sentir desejos por homens mais velhos, pois lhe inspirava confiança, segurança e principalmente sigilo. Julio, por sua vez, não querendo forçar a barra, pois sabia o que poderia vir pela frente, foi muito ameno nas suas considerações até que em uma ocasião, respondendo outra pergunta que lhe foi feita, Paula sem nenhum constrangimento, relatou que imaginava uma vida sexual regada com muito sexo e de forma muito explosiva e intensa. Sonhava ter a bucetinha lisinha ser penetrada por uma língua como se fosse uma máquina em um vai e vem alucinante e em ter o grelinho sugado, os seios mamados, os biquinhos mordidos. Disse ainda que sonhava ter a bucetinha inchada, levar uma surra de cacete e o cuzinho penetrado por uma pica de uns 20 cm, ou mais, pois o seu marido, muito conservador não ia além do papai-mamãe fazendo somente sexo trivial, cujo cacete só lhe fazia cócegas de tão pequeno que era. Dizia também desejar continuar ser uma dama na sociedade e uma puta na cama, com todo sigilo, fazendo tudo o que lhe fosse possível entre quatro paredes para aplacar sua excitação já que se masturbava até três vezes ao dia usando seus brinquedinhos de silicone, imaginando e vendo imagens e vídeos eróticos. Júlio, por sua vez, lhe dizia estar muito excitado com seus relatos e desejoso de um dia poder realizar pessoalmente tal desejo. A conversa estava muito animada e Paula, pela primeira vez depois de anos estava descontraída, desinibida e adorando relatar tudo aquilo para um estranho, e assim, naquela dia, entraram noite adentro e quando se deram conta já amanhecia, se despediram e foram dormir prometendo se encontrar novamente no skype mais tarde.
Naquela noite Paula chegou a sonhar que estava fazendo sexo com Julio e amanheceu mais excitada ainda. Quando se encontraram à tarde, no skype, a pedido dele, relatou tudo o que sonhou. O relato era tão preciso que ambos ficaram excitados até que resolveram teclar com as webs cans ligada. Pela primeira vez, estavam se vendo, e o que Julio viu do outro lado da tela foi uma linda mulher de 1,70cm, morena, cabelos cortados tipo Joãozinho, muito simpática e sorridente. Após mútuos elogios, Paula que já estava totalmente envolvida com a conversa, se dispôs a obedecer às ordens de Júlio para que tirasse a camisola ficando só de calcinha e sutiã no que Ela como que hipnotizada, atendia todos os seus comandos e se entregava aquela nova sensação expondo um sutiã vermelho cobrindo um par de seios pequenos e durinhos, vestindo uma calcinha vermelha sobre um par de coxas morenas esbeltas cobrindo uma bucetinha avantajada pelo volume que se formava. Júlio do outro lado da tela, pelo volume que se formava na sua cueca demonstrava o quanto estava excitado com o que via e continuava pedindo que ela começasse a acariciar seus seios, agora já totalmente a mostra, no que ela apertava seus biquinhos gemendo alto fazendo cara de dor de tão excitados que estavam. Do outro lado da tela ele a elogiava muito e ao ouvir aquelas palavras cheias de tesao a deixava cada vez mais excitada e já estava toda meladinha de seus líquidos vaginais quando ele mandou bater com a mão na sua xoxotinha lisinha, pois ele queria ouvir, pois estava se masturbando também. Nossa! Paula já estava em êxtase ouvindo suas ordens e seus sussurros, e ele os seus! Ela gemia muito agora sentada e com as pernas abertas se masturbava como nunca havia feito antes usando um de seus brinquedinhos, um cacete de silicone de 19 cm, enfiando em sua xoxota, em um vai e vem alucinante e frenético. Era fantástico ver os olhos, a cara e as expressões do rosto de Paula. Gozaram juntos e foi a melhor experiência que Ela já teve em termos de masturbação. Desse dia em diante muitos outros momentos como este aconteceram e começaram a sonhar com o dia em que iriam se conhecer pessoalmente, o que não demorou muito acontece.



#8149 Comentários - 25-04-2014 - 08:38 PM por Bernard - Masturbação - Confirmo, É EXCITANTE (303) - Nota negativa! (276)
Remover dos Favoritos
Enviar a um Amigo
Este conto já foi visto antes

Contamos com a sua decisão. Você leu a totalidade deste conto? Gostou? Não?

Agradecemos que faça a sua votação. Clique num dos links em cima.
Clique em "Confirmo, É EXCITANTE" se gostou do conto ou clique em "Nota negativa" se não gostou. por favor faça-o em consciência. Obrigado pela sua participação.

Comentários dos usuários:

Nota: O site Contos Eróticos (contoseroticos.mundopt.com) não se identifica com os comentários aqui publicados. Os comentários são da inteira responsabilidade dos seus autores e podem ser removidos sem aviso prévio. Se você encontrar aqui algum comentário que considere que ultrapassou todos os limites, por favor clique no link "Relatar" para o reportar à administração. Obrigado.