neo concepts
Contos Eróticos da vida real
atreva-se a publicar o seu e surpreenda-se com o feedback (agora 100% abertos)
  

Conhece um conto erótico digno de ser partilhado?


O Seu Nome* : O Seu Email* :   * Deseja Receber Notificação? :
* O SEU EMAIL NUNCA será divulgado ao público. Serve apenas para você receber as notificações do seu conto.

Obrigatório: Qual o título deste conto:  

Palavra Chave/TAG 1:    escreva 4 palavras/tags que definam o seu conto,
Palavra Chave/TAG 2:    o seu conto ficará associado a estas palavras chave.
Palavra Chave/TAG 3:   
Palavra Chave/TAG 4:   

Associar uma Imagem:    Opcional. Pode associar uma imagem ou foto ao seu conto. Imagens de Sexo explícito são proibidas.
Categoria Temática:

Descreva pormenorizadamente o seu conto erótico.
Anti-spam* (ESCREVA APENAS OS 3 SÍMBOLOS A PRETO):      captcha image   




TESÃO PELA NAMORADA EVANGÉLICA DO MEU AMIGO FANÁTICO



Divirta-se no Bate-papo do Eu Confesso. Entre por aqui.



Mais Vídeos Gratuitos? Veja aqui:

Este conto foi lido 11998 vezes.
Depois de ler este conto, porque não uma visitinha a estes desabafos Sexys:

Confissão: Atração por travestir
Bom eu tenho uma tara muito grande por trans minha esposa nem imagina às vezes fico vendo sites aond...

Publicado em 5 February 2018 | 7:13 am
Confissão: Tentação demais pra mim
existe um cara com o qual tenho uma atraçao inevitavel. Ele é muito gato, olhos verdes, cabelo lindo...

Publicado em 5 February 2018 | 6:48 am


E agora... O conto de GABRIEL :

Na época, Paulo era meu colega de trabalho. Depois ficamos amigos,
Paulo era divorciado há uns dois anos. Depois de uma ligeira depressão acabou se convertendo a uma religião evangélica.
Ele falava o tempo todo na religião, inclusive que era preciso, prá se purificar, não fazer sexo sem estar casado. Na época estava noivo há quase um ano. Os colegas viviam rindo dele e eu era o unico que o escutava, por isso acabamos ficando amigos.

Por causa da religião, Paulo não podia sair sozinho com sua noiva, evitavam se beijar e raramente saiam de mãos dadas, tudo prá não cair em tentação. Sua noiva chamava-se Ana.

Logo que vi a Ana fiquei encantado, com vontade de tocá-la. Ana era gordinha, estatura média, com um rosto angelical, uma pele de porcelana, olhos claros. Tinha os cabelos pintados de cobre, encarocolados. Falava muito pouco o que era uma pena, porque sua vozinha rouca e baixa era muito sensual.

Ana também era separada e, ao contrário de Paulo, que era muito fanático e levava tudo a ferro e fogo, percebi que Ana olhava os rapazes que passavam com olhares safados. Paulo não percebeu, mas eu percebi.

Eles não saiam sozinhos , Paulo me pediu prá acompanha-los algumas vezes e sempre estava junto a mãe dele. Me peguei várias vezes, pensando naquela gordinha,não conseguia tirá-la do pensamento.

Liguei prá ela, pedindo prá sair com ela, ela recusou, parecia zangada, disse prá eu não insistir.

Depois disso, Paulo, ingenuamente, me contou, mais de uma vez que Ana tentou transar com ele, dizendo que estava louca de tesão, subindo pelas paredes. Paulo me disse que brigou com ela e a obrigou a rezar e esquecer a tentação.

Então eu resolvi insistir, liguei prá ela novamente, ela disse que ia contar pro meu amigo.. Como ela não contou, eu insisti mais algumas vezes..
Ela sempre dizendo não, mas o que me dava esperança é que ela me ouvia , sem desligar o telefone.

Um dia, por umas dessas obras do destino, ou do acaso, Paulo foi viajar à serviço e me pediu prá buscar um pen drive e uns documentos na sua casa, que ele tinha esquecido e que eu ia precisar

Por absurda coincidência,quando entrei no seu apartamento, encontrei Ana lá também,que, tinha ido limpar o apartamento. Estava acompanhada da mãe de Paulo.

Nesse dia ela estava deliciosa: como estava arrumando o apartamento de Paulo, estava de shorts jeans e blusinha, que realçava os seus seios e deixava seus braços fartos à mostra, bem como suas coxonas brancas. Eu não conseguia tirar os olhos de cima dela, de tão grande que era o meu tesão.

Estavamos ambos sem jeito, e ficamos conversando sobre coisas bobas, enquanto eu procurava os documentos e ela continuva a arrumar o apartamento, junto com a sogra.

Peguei o que precisava e saí. Mas não consegui voltar pro escritório, liguei prá ela do carro, pro celular dela.. Ela me disse que não podia falar, a sua sogra estava lá, o que me deu esperanças novamente. Fiquei no carro, perto do prédio, esperando ela sair.

Uma meia hora depois, quem saiu foi a sogra dela. Esperei ela se afastar e voltei ao apartamento. Agora Ana estava sozinha,vestindo o mesmo shorts jeans e blusinha, ficou admirada em me ver. perguntou se eu havia esquecido algo. Eu disse que sim.

- Porque você fica me ligando ? O que você quer de mim ?- ela perguntou
- Issso, eu disse, segurando no seu rosto com as duas mãos e dando um beijo em sua boca.. Ela me afastou..
- Pára, Gabriel, ela disse, bem séria, com a mão na maçaneta .- Acho que é melhor você ir embora.

Eu ignorei o seu pedido, eu estava louco de tesão. Fui pra cima dela e a beijei de novo.. Ela me afastando e eu insistindo, beijando ela à força.
Insisti tanto que uma hora ela começou a corresponder..

Considerei esse o nosso primeiro beijo . Foi um beijo quente, selvagem, passei minhas mãos pela sua cintura e a puxei em minha direção, grudando nossos corpos. Eu a beijava sem parar, enquanto deslizava a mão pelas suas costas em direção à bundona. Ela retribuia o beijo, passeando as mãos pela minha nuca.
Comecei a beijar o seu pescoço, saboreando. Eu a apertava, beijava, gemia e apertava sua bunda. Quando nossos lábios se desgrudavam eu ia em cima, ávido, sugar a sua lingua e ela a minha.

Ela me olhou e pediu prá gente parar, que a gente tá tinha ido longe demais e ela não queria trair o Paulo. Ignorei o seu pedido e comecei a acariciar o seu rosto . Disse que era impossível ficar ao lado dela sem lhe tocar,

Empurrei pra cima do sofá, deslizei pra cima do corpão dela e lhe beijei..
Apertei Ana contra meu corpo , mordisquei sua orelha, lambi seu pescoço e me apertei ainda mais contra ela.

Olhando-a demoradamente, toquei em seus seios, sob a blusa. Passei a mão e apertei carinhosamente seus bicos. Fiz carinhos interminaveis sobre a sua pele macia, quase massagens sobre os seios, barriga e virilha. Comecei a tentar tirar a sua blusa e ela deixou, levantando os braços . Acompanhei cada parte que desnudava com a boca, extasiado. Depois de lamber cada mamilo até senti-los durinhos, comecei a sugar seus seios, saboreando cada momento.

Mordiscava de leve, levando Ana a segurar meu cabelo contra seus seios fartos,
Lentamente desci o short, deixando-a só de calcinha, estremecendo de prazer ao sentir sua pele em contato com a minha. Em uma viagem deliciosa,minhas mãos percorriam suas pernas..toquei sua calcinha , percebi que estava molhada,

Tirei sua calcinha, beijando-lhe a boca, sugando sua lingua. Enfiei a mão no meio das suas pernas, sentindo sua bucetinha quente. Não diziamos nada, apenas gemiamos e nos beijavamos, enquanto eu a masturbava lentamente.
Desci lambendo sua barrigona deliciosa e macia até a vagina. Passei a lingua.
Segurei os grandes lábios da vagina com a ponta dos dedos, lambi, lambi com prazer e tesão..Dedilhei seu clitoris e o abocanhei por inteiro. Suas pernas se fecharam e prenderam minha cabeça entre elas. -

Senti na boca as contrações inúmeras e intensas. Não consegui parar de chupar, enfiei as mãos por baixo do seu quadril e ergui na altura da minha boca. Continuei a lamber sua vagina. Ela gemia a cada lambida , seu quadril tremia e ela gemia cada vez que eu sentia na boca que ela estava tendo uma contração. Seu prazer estava saindo em ondas da sua buceta e indo direto para a minha boca. Enfiei a lingua bem fundo, Sua vagina pulsava, ela gemia, enfiei dois dedos na sua vagina , revirando dentro dela, invadindo, enquanto lambia e sugava seu clitóris duplicado de tamanho.

Só parava de chupar pra dizer, olhando pra ela que sua buceta era deliciosa.

Saborosa. Cheirosa. Lisinha. Enfiava a língua e sentia um sabor que não dá prá descrever ! Enfiava o dedo e sentia suas contrações. Ela gemia bem gostoso. Dedilhei seu grelinho com o polegar enquanto dava beijos de língua na sua boceta! Apertava até machucar sua bunda macia, carnuda e gostosa. Passei o dedo nas pregas de seu ânus.

- estou gozando, ela gemeu, aaaaiiiiiii. Ela se contorcia frente às contrações dentro de sua vagina, gozando bem gostoso! Saboreei seu mel em minha língua, até ela afastar minha boca da sua buceta, sensivel demais depois de gozar ...

Ela me puxou para ela, e me beijou, sentiu seu gosto em minha boca ..sorrimos, Ela me apertou de encontro ao seu corpo , com a cabeça no meu ombro. Gozava novamente, sem se tocar.

Estavamos já deitados no chão, nem sei como fomos parar ali. Depois ficou um bom tempo , estirada, com o rostinho vermelho, quase dormindo..Eu ainda estava vestido e estava feliz por ter feito ela gozar..
Comer aquela gordinha tinha virado uma obsessão prá mim, sei lá..

Logo que se refez, Ana me beijou mais uma vez, virou-se prá mim e abriu a minha camisa, e eu a tirei. Depois de algumas caricias ela começou a beijar o meu peito , dando pequenas mordidas no meu mamilo, meu pau pulsava dentro da calça, eu gemia baixo no seu ouvido, provocando- a a me oferecer mais. Ela me empurrou para o chão e começou a beijar a minha barriga, enquanto eu acariciava os seus cabelos e gemia e arqueava meu corpo de encontro aos lábios dela. Eram carícias intermináveis, quentes e deliciosas,

Sua mão deslizava pela minha calça, devagar, eu só gemia, ela começou a apertar devagar meu cacete e esfregar no sentido de vai e vem, meu pau tava duro como pedra, forçando contra a calça, senti a cabeça saindo pelo lado da sunga, ela me olhou fundo nos olhos, pediu um beijo, parecia um sonho, aquela gordinha com carinha de anjo, tinha labios deliciosos.

Ela abriu o zíper , eu me arrepiava de tão excitado, fui me esticando no chão, ela me acariciava e então puxou a minha calça junto com a sunga, começou a acariciar meu pau, a punhetar, eu só gemia, o prazer já tomava conta de mim.

Depois de mil caricias, ela segurou minha rola e me punhetou com vontade, eu gemi alto, ela me olhou deliciosamente, apertou a cabeça do pau de forma que o meu pau ficou bem apertado nas suas mãos ....... eu me contorcia, inquieto, me esparramando cada vez.. Ana acariciou e apertou meu saco, as vezes eu sentia contrações muito prazerosas na região pélvica, pareciam espasmos, não dá prá descrever..

Ao mesmo tempo a masturbação vigorosa em meu pênis me impedia de pensar com clareza, meu coração batia forte, ela me olhou e me beijou mais uma vez, enquanto me punhetava .

Era fascinante ver meu pau aconhegado naquela mãozinha de fada, nos beijavamos e seus beijos me excitavam mais, aquele olharzinho de anjinho safado, cabelos cacheados caindo no rostinho gordinho, era um sonho.. Ela me acariciava, beijava, me masturbava e assim uns minutos depois eu senti que ia gozar, falei pra ela, ela me beijou e disse, \" não goza ainda, me come,\" \"goza dentro de mim.. \"

Eu a beijei novamente.. “ me come “. ela repetiu . Então ela deitou-se sobre mim, na posição de cavalgar. Deu seus seios prá eu beijar e eu lambi um e depois o outro.

Ela me manteve embaixo dela,abriu bem as pernas, esfregou a cabecinha do meu pau no seu clitóris, Aos poucos, foi recebendo todo o meu pau dentro de sua buceta.Gemeu um pouco, e foi subindo e descendo sobre mim, rapidamente. Depois diminuiu o ritmo e recomeçou com toda a força e rapidez. Eu a estocava, de baixo pra cima, enlouquecido.

Enquanto isso, Ana esfregava o clitóris, rebolando em cima da minha vara como uma cadela., começou a falar um monte de palavrão.. Sua bucetinha se contraia apertando meu cacete, me fazendo estremecer..” Ai, tesão, ela disse , meu puto gostoso”.

Aumentamos o ritmo, ela pulando sobre mim. \"Me xinga\" , ela pediu .Eu gritei “ vadia !!vadia ! “.. Ela pediu: \" me chama de putinha, de cachorra !!!\" . Eu falei , ela gemeu , então me disse “ goza na tua putinha ”..\" Me pega de quatro,\" ela falou.

Então ficou de quatro pra mim., me esfreguei nela, sua bunda roliça ficou arrebitada. , alisei-a, . E dei um tapa bem estalado, que fez seu corpo balançar...\" Isso, bate na sua puta, \" ela falou . Xinguei-a novamente e bati de novo..Deslizei a língua pela sua nuca, suas costas,

Percebi que ela não parava de se masturbar, se rebolando. Puxei-a pela cintura de encontro ao meu pau e empurrei a cabecinha. Ao sentir o pau deslizando , ela gemeu ..:Bati de novo em suas nádegas e forcei mais: “ bucetinha apertadinha, que tesão”, eu disse, Ela tateava sua xoxotinha, .. \"Puxa o meu cabelo\", pediu. Puxei-a pelo cabelo e bati novamente em sua bunda. Ela gemia, ..Seus dedos faziam carícias agressivas no seu grelinho, eu forçava mais um pouco enquanto mordia suas costas e apertava seus seios..

Fui pondo devagar, lambendo e beijando suas costas, com as mãos acariciando seus seios.. “ Isso, me fode !,“ , ela disse.. Enterrei mais fundo e agressivamente. Mais rápido sua bucetinha engoliu todo o meu caralho , eu comecei a estocar mais rapidamente e ela gemeu mais alto.

Puxei-a pelo cabelo ,e lhe xinguei de puta, de vadia, de piranha, enquanto meu pau rasgava sua carne macia. Ela aumentava o movimento de seus dedos friccionando sua buceta, Eu puxava seus cabelos e estocava selvagemente, ela se movia no mesmo ritmo que eu.. Eu já estava com o pau todo dentro dela, com as bolas do saco batendo em suas nádegas.. mas queria entrar mais e mais..

Ela estremeceu e gozou uns segundos depois , quando eu gozei... dizendo o nome dela, gemendo.

Veio o primeiro jato de porra, o segundo,enquanto vinham outros jatos de sêmen quente, eu estava em êxtase, explodindo num orgasmo louco dentro dela, apertando-a pela cintura, me contorcendo , xingando – a , chamando ela de meu amor, dizendo o nome dela. . A cada jato de esporra eu apertava mais e mais a cintura dela. Grudei-me nela, com o pau enterrado, esporrando.

Depois a abracei e beijei sua boca longamente, e ela me masturbou.
Ela me olhava com cara de satisfação, antes de me beijar de novo, retirando a a porra restante dando uma gostosa apertada no meu pau,
Depois falou no meu ouvido : tarado..

Adormeci com os dedos dentro dela .esticado no chão , entregue aquela carinhosa gordinha com carinha de anjinho.



#9224 Comentários - 06-03-2015 - 08:35 PM por GABRIEL - Heterosexuais - Confirmo, É EXCITANTE (280) - Nota negativa! (218)
Adicionar aos Favoritos
Enviar a um Amigo
Este conto já foi visto antes

Contamos com a sua decisão. Você leu a totalidade deste conto? Gostou? Não?

Agradecemos que faça a sua votação. Clique num dos links em cima.
Clique em "Confirmo, É EXCITANTE" se gostou do conto ou clique em "Nota negativa" se não gostou. por favor faça-o em consciência. Obrigado pela sua participação.

Comentários dos usuários:

Nota: O site Contos Eróticos (contoseroticos.mundopt.com) não se identifica com os comentários aqui publicados. Os comentários são da inteira responsabilidade dos seus autores e podem ser removidos sem aviso prévio. Se você encontrar aqui algum comentário que considere que ultrapassou todos os limites, por favor clique no link "Relatar" para o reportar à administração. Obrigado.